Bebê a Bordo: Londres, parte 1

d4a62ecdaf705d5cf9e220cb1f163c0fComeçamos o dia as 9:30 da manhã caminhando do museu Tate Modern em direção a Catedral de St Paul. A Ana adorou olhar o rio Tamisa e como está começando a falar as primeiras palavras nao cansava de apontar os “bacos”. Andamos por um calçadāo por onde ela pode corer bastante – ela adora se livrar do carrinho e partir em disparada.

IMG_4028

Quando fomos entrar na igreja, tinha fila para comprar o ticket, o que é claro, ela ignorou completamente. Ao ser barrada pela mamae abriu um berreiro. Agora, vcs conseguem imaginar a altura de um berreiro ampliado pelo eco de uma igreja tão grande? Parecia que a gente estava chicoteando… Bom, nessa hora, nao teve outro jeito: a mamāe calmamente pegou ela no colo e a retirou do local até ela se acalmar. Cinco minutos depois, ela já voltou correndo e sorridente St. Paul adentro.

A catedral é linda, a princesa Diana casou lá. Vale a pena pagar 17 Libras. Criança bem pequena não paga e para os maiorzinhos tem uns planos família. A igreja é bem turística e dá pra deixar a criança solta pelos corredores. É claro que tem que controlar os gritos altos.. Nada que um shhhhhi com dedinho na boca não resolva. Ás vezes escapa um e alguma senhorinha te olha com aquela cara de “porque você trouxe uma criança pra igreja?” Mas tudo bem, um sorrizinho fofo da criança muda na hora a carranca da senhorinha emburrada.

IMG_4203

Paramos para almoçar em um restaurante fofo e delicioso chamado The Folly. O lugar é lindo, a comida gostosa (um pouco apimentada) e o principal: crianças são bem vindas. Tinha várias outras por ali. Ela aceitou ficar no cadeirão em troca do direito de usar o Ipad. Pois é, apesar de não ser aconselhável o tablet para crianças tāo pequenas, na hora das refeições é um santo remédio. Caso contrario, alguém nāo vai conseguir comer e terá que ficar correndo atras. Nesse restaurante o banheiro era ótimo e foi o lugar escolhido para a troca da pequena. Optamos por sempre almoçar em algum restaurante bacana até por isso, já que o jantar é sempre no hotel.

IMG_4173

O programa da tarde foi conhecer o acervo do Tate Modern, o museu mais famoso de Londres. Vocês devem achar que é um programa meio chato pra criança, mas achamos muito legal introduzir arte e cultura desde cedo. O museu é super moderno, tem rampas enormes para a criança correr e uma lojinha no final com muitos artigos infantis: desde de roupinhas, material escolar até livros incríveis e lindos para a criançada.

IMG_4164

IMG_4166 Valeu super a visita e no final a pequena até deu uma apreciada nas obras mais importantes da exposição.IMG_4136IMG_4144

Como o museu é bem cheio, o papai ficou de olho na pequena enquanto o resto da família olhava o acervo com obras modernas e contemporâneas com direito a vários Picassos, Dali, Turner e outros. Pulamos as exposições temporárias de Malevich e Matisse. Como já falei, não dá pra ver tudo, então optamos por ver o acervo. Cabe lembrar aqui que o adulto é responsável pela criança e deve cuidar para que ela não toque as obras de jeito nenhum e nem ultrapasse as áreas delimitadas pelo museu. Acho horrível quando dispara um alarme e você vê um pai ou uma mãe com cara de paisagem com a velha desculpa de que se trata de criança. O responsevel é você!!! A Ana já sabe que não pode encostar, e mesmo assim ficamos de olho o tempo todo.

IMG_4153

Ao sair da exposição já estávamos exaustos. A Ana não parou um minuto: correu de um lado pro outro, parou pra brincar com umas pequenas norueguesas, deitou no chão, subiu e desceu a rampa do museu em alta velocidade 20x, tirou foto com um casal japonês que achou ela muito bonitinha…

A sorte é que Londres tem um pub em cada esquina e essa foi a hora de dar uma relaxada e esperar até a hora de jantar. Hora de se jogar numa cadeira e experimentar todas as cervejas locais. E pra ter um pouco de sossego, carrinho e Ipad!!!! Ufa….

IMG_4205

Esqueça os restaurants estrelados e badalados da cidade. A possibilidade de sair do hotel para jantar é inexistente. De qualquer forma engana-se quem acha que nessa hora o Ipad nos salvou, como de costume. A bateria acabou e ela não parou no cadeirão. Assim, enquanto o papai comia, a mamãe corria atrás, e quando o papai terminou, foi hora da mamãe comer, enquanto o papai finalmente levou a pequena para dormir.

O bom é que uma vez na cama, ela também desmaia e dorme a noite toda, pra acordar no dia seguinte  feliz e com a bateria zerada, pronta para as emoções do segundo dia…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>